Michael Jackson ‘assassinado por Illuminati’

Michael Jackson ‘assassinado por Illuminati’

NINTCHDBPICT0004674451816 - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

Uma teoria bizarra da conspiração sugere que Michael Jackson foi assassinado pelos Illuminati, que destruíram sua reputação, enquadrando-o em alegações de abuso sexual infantil.

O rei do pop morreu aos 50 anos em 2009 depois de sofrer uma overdose de anestésico cirúrgico Propofol.

Seu médico, Conrad Murray, foi condenado por homicídio involuntário por administrar a droga que o matou.

No entanto, uma teoria selvagem surgiu sugerindo que Jackson foi realmente morto por uma sociedade secreta sinistra que o via como uma ameaça.

Um blog publicado on-line sob o título ” O assassinato de Michael Jackson decodificado ” alega que Jackson se tornou um alvo em 1984, quando comprou os direitos de publicação de grande parte do catálogo dos Beatles.

maxresdefault - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

Michael Não Morreu de Overdose

“Eles sabiam que Michael amava crianças e a máquina sempre ataca seus alvos através do que eles amam …

“Michael foi um sacrifício do solstício de verão, voltando aos é teres em 25 de junho de 2009.”

A morte de Jackson em sua mansão em Los Angeles foi atribuída a uma overdose de Propofol, um anestésico cirúrgico usado nas salas de cirurgia.

Foi administrado pelo médico pessoal de Jackson, Conrad Murray, que mais tarde foi condenado por homicídio involuntário pela morte da estrela.

Ele foi condenado a quatro anos atrás das grades, mas foi libertado da prisão em 2013 após um período de dois anos.

Michael%2BJackson%2B%25E2%2580%2598assassinado%2Bpor%2BIlluminati%25E2%2580%2599. - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

Quais as Teorias de sua Morte

1. Na mira dos poderosos

Para parte dos “MJ Truthers” (“Defensores da Verdade MJ”), a morte foi encomendada por figuras poderosas da mídia mundial. Vários desses fãs compilaram entrevistas de Michael e seus familiares defendendo a teoria.

2. Um alvo nas costas

Michael teria deixado evidências em suas músicas de que era perseguido pelos Illuminati – suposta sociedade secreta com pessoas influentes na economia, no governo e na mídia. “They Don’t Care about Us”, que aparentemente fala sobre racismo, seria, na verdade, uma referência a eles. As capas de Dangerous e Blood on the Dance Floor incluiriam denúncias subliminares

3. Primeira tentativa

LaToya Jackson já afirmou publicamente que acredita que os Illuminati tenham assassinado seu irmão. A primeira tentativa teria sido em 2005. A pedido da família, o amigo Dick Gregory visitou o astro alguns dias após seu segundo julgamento por pedofilia. Gregory encontrou Michael fraco, desidratado e há dias sem comer, alegando que estavam tentando envenená-lo

4. Esquisitice forjada

Como Michael ameaçava revelar a conspiração, o jeito seria sabotá-lo. Pedofilia, obsessão por plásticas, vício em remédios: todos esses escândalos teriam sido forjados para minar sua credibilidade. Endividado, ele poderia ser mais valioso morto – o que de fato se confirmou. De 2009 até hoje, a empresa que administra seus bens faturou US$ 520 milhões.

5. Troca de farpas

A Sony também teria motivos para vê-lo a sete palmos. Eles tiveram uma negociação de contrato turbulenta (e pública) em 2000.Michael queria sair da gravadora após o disco Invincible. A empresa teria vazado “You Rock My World” para contrariá-lo e, em resposta, ele se recusou a participar do clipe de “Cry”. A Sony retaliou: parou de divulgar o álbum três meses após lançá-lo.Em uma entrevista de 2002,Michael chamou Tommy Mottola, então chefe da Sony, de “maligno” e “racista”.

Michael%2BJackson%2B%25E2%2580%2598assassinado%2Bpor%2BIlluminati%25E2%2580%25998 - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

6. Até a última gota

Em 2007, o conflito foi com a AEG Live, uma das maiores produtoras de show do mundo, que o contratou para a turnê This Is It. Havia dúvidas se a empresa estava exigindo demais do astro. O filho mais velho do cantor, Prince Jackson, revelou posteriormente que o pai sempre chorava após falar com executivos da AEG no telefone. “Eles vão me matar”, repetia

7. Coquetel explosivo

O desentendimento com a AEG foi parar nos tribunais. A família Jackson a acusou de pressionar Conrad Murray, médico do cantor e condenado pela sua morte, a insistir em tratamentos perigosos que davam a Michael disposição para os ensaios. O presidente da empresa, Randy Phillip, teria, inclusive, visitado o cantor na noite anterior à sua morte e discutido com Murray

Patches misteriosos no quarto de Jackson

Eles se lembram de quando entraram na sala onde Jackson foi encontrado morto. Na cama havia um laptop e uma boneca, enquanto havia o que era descrito como “imagens publicitárias de bebês” pelo quarto.

– Também havia post-its e pedaços de papel com slogans ou frases nos espelhos e portas da sala, diz Orlando Martinez e continua:

– Eu não sei se eram letras de músicas ou pensamentos. Alguns deles pareciam ser poesia. O quarto estava … estava bagunçado e em uma única bagunça.

Em “Killing Michael Jackson”, afirma-se que o ícone pop descobriu o propofol anestésico em conexão com uma operação odontológica. Jackson deveria ter tentado convencer vários médicos a prescrever e injetar o medicamento para facilitar o sono.todos, exceto um, recusaram.

O médico limpou as evidências

Em “Killing Michael Jackson”, o médico particular do cantor, Conrad Murray, retornou ao artista doze horas antes de Michael Jackson ser encontrado morto pela equipe da ambulância.Mas Murray deveria ter demorado a ligar para o número de emergência.

Quando os investigadores passaram pelo telefone, descobriram que Murray estava enviando e-mails e falando ao telefone, em vez de manter o cantor sob vigilância.

Quando Murray descobriu que Jackson não estava respirando, segundo a polícia, ele deve ter limpado primeiro, depois chamado seguranças para pedir que ligassem para o 911 e só então começou o que é descrito como um tratamento de primeiros socorros abaixo do padrão.

Michael%2BJackson%2B%25E2%2580%2598assassinado%2Bpor%2BIlluminati%25E2%2580%25997 - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

Michael Jackson não Morreu

Começa dizendo que algumas pessoas dizem que ele ainda está vivo e o mistério foi desencadeado pelo fato de seu caixão não ter sido deixado aberto durante o funeral após sua morte em 25 de junho de 2009.

O vídeo mostra algumas supostas fotos históricas de Jackson disfarçado desde a sua morte, mas afirma revelar duas novas do “que poderia ser a estrela tardia”, sentadas em uma platéia lotada.

Alega que a foto foi tirada este ano, mas não diz quando ou para onde foi tirada.

As legendas do vídeo diziam: “O que você acha agora? Alguns dizem que ele está no Canadá agora, outros dizem que ele está na África.

Michael Jackson: A descoberta ‘autópsia’ estranha exposta década após a morte – ‘Extraordinária!’

Michael%2BJackson%2B%25E2%2580%2598assassinado%2Bpor%2BIlluminati%25E2%2580%25993 - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

Os jurados que ouviram o julgamento por morte de Michael Jackson deram uma olhada no ícone do pop morto depois que um advogado lhes mostrou uma foto da autópsia.
O cadáver sem roupa de Jackson, deitado sobre a mesa do médico legista, não se parecia em nada com o artista mais famoso do mundo.

O médico que conduziu a autópsia de Jackson retornará ao banco de testemunhas na quarta-feira. Na terça-feira, os jurados estão ouvindo outro médico no julgamento para decidir se o promotor de concertos AEG Live compartilha a culpa pela morte de Jackson com o Dr. Conrad Murray .
A testemunha no estande na terça-feira é o cardiologista Dr. Daniel Wohlgelernter, que oferece análise especializada das habilidades e decisões de Murray.

O Médico de Michael

Murray não era o “médico apropriado” para a AEG contratar o médico da turnê de Jackson, porque ele era cardiologista e não era treinado para atender às necessidades especiais do cantor, declarou Wohlgelernter.
“Michael Jackson tem um histórico de abuso de substâncias, dependência de medicamentos e distúrbios do sono”, disse ele, sem problemas cardíacos ou cardiovasculares.

O acordo de Murray de encerrar sua clínica em Las Vegas para trabalhar em tempo integral para Jackson criou um conflito, disse ele. O acordo dizia que Murray poderia perder o emprego se a turnê fosse atrasada ou cancelada.
“Isso significava que o Dr.

Murray era totalmente dependente da continuação da turnê por sua renda”, disse ele muito do que os jurados ouviram pela primeira vez do Dr. Christopher Rogers.

Na segunda-feira é uma repetição das evidências científicas apresentadas no julgamento de Murray, que agora cumpre pena de prisão por homicídio involuntário.

Mas parte do que está no relatório do legista parece dar mais informações sobre a vida de Michael Jackson do que sobre como ele morreu.

Relatório

Rogers observou em seu relatório de autópsia que os lábios de Jackson estavam tatuados de rosa, enquanto as sobrancelhas eram uma tatuagem escura. A frente do couro cabeludo também era tatuada de preto, aparentemente para misturar sua linha do cabelo com as perucas que ele usava.
A autópsia confirmou o que Jackson disse às pessoas que questionaram por que seu tom de pele ficou mais claro nos anos 80. Jackson tinha “vitiligo, uma doença de pigmentação da pele”, disse Rogers. “Então, algumas áreas da pele parecem claras e outras, escuras.

Michael%2BJackson%2B%25E2%2580%2598assassinado%2Bpor%2BIlluminati%25E2%2580%2599s - Michael Jackson 'assassinado por Illuminati'

Problemas com o dinheiro podem ter levado Murray a “quebrar as regras”, diz o detetive

O médico legista de Los Angeles encontrou 31 mortes nos últimos 14 anos em que o propofol foi encontrado em um corpo, incluindo seis suicídios cometidos por pessoal médico – médicos, enfermeiros e anestesiologistas – que escolheram a droga para acabar com suas vidas, disse Anderson.
Também houve vários homicídios com propofol, incluindo “um assassinato de misericórdia” em um hospital, ele testemunhou.

Se não fosse por sua morte por propofol, a saúde de Jackson parecia boa o suficiente para ele viver uma vida normal, Rogers testemunhou.
“Não houve indicação da autópsia de que houvesse algo anatomicamente errado com ele que levasse à morte prematura”, disse Rogers.

Ele não tinha sinais de ser viciado em drogas de rua, como marcas de agulhas ou doenças, disse ele.
Esse testemunho é importante para o caso Jackson, porque, se o júri decidir que a AEG é responsável por sua morte, sua expectativa de vida será fundamental para calcular os danos. Os advogados de Jackson argumentarão que ele teria ganho bilhões de dólares nos anos restantes através de várias outras turnês mundiais, merchandising, gravação e filmes.

E Você o que acha? acha mesmo que a morte de Michael Jackson foi por uma overdose? e porque?

acredita que os illuminatis a Elite teria matado Jackson? Qual segredo por trás da morte de Jackson?

Gostou do Artigo,compartilhe com seus amigos…

Comente aqui o que acha,dê sua opinião…..

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário